Browsed by
Tag: linux

Como configurar VLAN no Ubuntu

Como configurar VLAN no Ubuntu

Para você que possui apenas 1 uplink para seu servidor e precisa adicionar diversas redes eis como fazê-lo utilizando o Ubuntu Server.

Os passos são simples mas devem ser realizados com atenção para que nada saia errado, vale lembrar que a interface de seu switch deve estar configurada em Trunk para que a configuração possa funcionar corretamente.

Chega de bla bla bla e vamos ao que realmente interessa.
Em nossa configuração utilizaremos as VLAN’S ID’s: 120 (172.16.0.0/24) e 200 (192.168.1.0/24).

Read More Read More

localhost.localdomain.com CPANEL criando ou deletando contas

localhost.localdomain.com CPANEL criando ou deletando contas

Se ao criar ou deletar uma conta no CPANEL você está recebendo a mensagem new account on localhost.localdomain.com, se já colocou entrada A e ajustou todo dns do servidor e ainda recebe esse tipo de erro, no problem, é simples de se resolver.

Entre no arquivo /etc/wwwacct.conf e no final dele mude de localhost.localdomain.com para meuhostname.domíniodoservidor.com.br

Pronto!

:)

localhost did not have any working mirrors. Please check your internet connection or dns server. at /usr/local/cpanel/Cpanel/HttpRequest.pm line 596.

localhost did not have any working mirrors. Please check your internet connection or dns server. at /usr/local/cpanel/Cpanel/HttpRequest.pm line 596.

Se toda vez que você tenta rodar o EASYAPACHE esse erro é exibido, nada de pânico, existem 2 coisas a serem verificadas ( erro é localhost did not have any working mirrors. Please check your internet connection or dns server. at /usr/local/cpanel/Cpanel/HttpRequest.pm line 596. ):

Vá no /etc/resolv.conf e adicione isto no começo do arquivo:

nameserver 8.8.8.8
nameserver 8.8.4.4

Ambos são dns da GOOGLE.
Tente novamente, se não rodar é por que seu arquivo /etc/hosts tem uma entrada de ip inválida ou um host inválido para o nome do seu servidor, quando na verdade deve ficar como loopback, veja um exemplo de COMO deveria ser o seu /etc/hosts:

 

CPANEL ERROR with rpm_check_debug vs depsolve: libcups.so.2()(64bit) is needed by gtk2-2.18.9-10.el6.x86_64

CPANEL ERROR with rpm_check_debug vs depsolve: libcups.so.2()(64bit) is needed by gtk2-2.18.9-10.el6.x86_64

Se o erro que surge para você, ao usar o YUM é este:

ERROR with rpm_check_debug vs depsolve:

libcups.so.2()(64bit) is needed by gtk2-2.18.9-10.el6.x86_64… (onde … são inúmeros erros), se estiver usando CENTOS é por que os pacotes gtk estão colidindo.
Para sanar seu YUM (isso eu recomendo SOMENTE em servidores que não precisamos de tais pacotes), procure por /etc/yum.conf, dentro dele, na parte inicial tem o exclude, depois de apache* coloque gtk* (seguindo o ritmo de espaços entre regras de exclusão de pacotes a não sofrerem alterações).

Depois disso, yum update -y

Como extrair arquivos .RAR no CENTOS?

Como extrair arquivos .RAR no CENTOS?

É bem verdade que o CentOS tem tudo que o Red Hat tem + um grande apoio da comunidade, mas tente abrir um arquivo .rar via console para você ver o que é bom para tosse :P

Brincadeiras a parte, não é uma falha da distribuição em si, tampouco repositórios ruins, muito pelo contrário, como a idéia maior de compactação gira em torno de .zip, .tar, .tar.gz a maior parte das distribuições vêm dispostas a encarar facilmente tais formatos. Bem, se queremos abrir o .RAR no Centos teremos de fazer uma coisa, instalar o pacote de arquivos para trabalhar com formato .rar, “vamo simbora”?

Se o RedHat for 6 e for 64 bits rode como root:

rpm -Uhv http://apt.sw.be/redhat/el6/en/x86_64/rpmforge/RPMS/unrar-3.9.10-1.el6.rf.x86_64.rpm

Se precisar de outro rpm do unrar em detrimento de versões do centos ou mesmo por estar usando outra distribuição veja o link:

http://pkgs.org/centos-6-rhel-6/repoforge-x86_64/unrar-3.9.10-1.el6.rf.x86_64.rpm.html

Instalando este pacote há uma pequena lógica no comando, explico logo abaixo:

unrar e nomedoarquivo.rar

O comando acima extrai o arquivo na pasta atual onde ele está.

unrar l nomedoarquivo.rar

O comando acima lista o que tem dentro do arquivo compactado.

unrar t nomedoarquivo.rar

O comando acima checa a integridade do arquivo compactado.

Bom pessoALL, em resumo é isto ;).

Abraços e bom trabalho + final de semana show de bola!

Failed loading /usr/lib/php/modules/php_ioncube_loader_lin_5.1.so: /usr/lib/php/modules/php_ioncube_loader_lin_5.1.so: cannot restore segment prot after reloc: Permission denied

Failed loading /usr/lib/php/modules/php_ioncube_loader_lin_5.1.so: /usr/lib/php/modules/php_ioncube_loader_lin_5.1.so: cannot restore segment prot after reloc: Permission denied

Depois de instalar tudo em seu servidor Centos (falo de ambiente lamp2 no centos), ao instalar o ioncube você percebe a mensagem de erro:

Failed loading /usr/lib/php/modules/php_ioncube_loader_lin_5.1.so:  /usr/lib/php/modules/php_ioncube_loader_lin_5.1.so: cannot restore segment prot after reloc: Permission denied

Calma, nem você é do mal e nem seu servidor, isso ocorre por que o SELinux está monitorando as coisas, permissões e etc, teremos de desativar o danado :(,

Para desativarmos o SELINUX devemos seguir os passos abaixo:

vim

Playing error : Sua instalação do GStreamer está com um plug-in faltando. at /usr/bin/../share/gmusicbrowser/gmusicbrowser_gstreamer-0.10.pm line 135.

Playing error : Sua instalação do GStreamer está com um plug-in faltando. at /usr/bin/../share/gmusicbrowser/gmusicbrowser_gstreamer-0.10.pm line 135.

Se essa é a mensagem de erro ao tentar tocar um arquivo MP3 junto ao seu Ubuntu/Xubuntu/Kubuntu, não chore e nem desanime, na verdade o que está rolando é a falta de plugins para stream de audio.
Para sanar isto basta abrir seu terminal e digitar:

sudo apt-get install ubuntu-restricted-extras -y

Serão baixados mais de 100mb de plugins, mas tudo bacana (mp3, flash, mp4, avi e etc…).

Depois disso é só alegria.

Abraços a todos ;P

Como atualizar seu OpenSuse 11.4 para 12.1 sem problemas.

Como atualizar seu OpenSuse 11.4 para 12.1 sem problemas.

Bom pessoal, antemão queremos ressaltar que o procedimento é rápido (só depende do seu link de internet) e simples de proceder. Bora simbora?

Vamos analisar os repositórios ativos (no meu caso tinham MUUUUUUUUUUUUUUUUUITOS, abaixo seguem somente os default), para isso use o comando:

zypper repos –uri

A resposta deverá ser:

Vamos ativar o repositório updates for opensuse 11.4 11.4-0 com o seguinte comando:

zypper modifyrepo –enable Updates-for-openSUSE-11.4-11.4-0

Logo em seguida, validar o repositório (URI):

zypper addrepo –check –name ‘openSUSE-11.4-Update’ http://download.opensuse.org/update/11.4/ repo-update

Hora de deixar tudo novinho antes da upgrade:

zypper refresh

zypper update

 

Depois que tudo estiver atualizado na atual versão deveremos fazer o seguinte:

zypper modifyrepo –all –disable

Isso vai desativar tudo quanto for repositório antigo (11.4).

Hora de ativar todos os repositórios novos:

zypper addrepo –name “openSUSE-12.1 OSS” http://download.opensuse.org/distribution/12.1/repo/oss/ repo-12.1-oss
zypper addrepo –name “openSUSE-12.1 Non-OSS” http://download.opensuse.org/distribution/12.1/repo/non-oss/ repo-12.1-non-oss
zypper addrepo –name “openSUSE-12.1 Updates” http://download.opensuse.org/update/12.1/ repo-12.1-update

Hora do FATALITY:

zypper ref

zypper dup

 

Depois disto dê reboot (no console mesmo):

reboot

 

Quando inicializar já virá com gnome-shell.
Aqui está ok (brilho, som), mas a wifi foi para o espaço.
Iremos fazer um artigo com a correção.

Lançado novo Linux Mint 12 (RC1)

Lançado novo Linux Mint 12 (RC1)

Veja nota:

The first release candidate for Mint 12, an Ubuntu-based distribution with a choice between a highly customised GNOME 3 and MATE (a fork of GNOME 2) desktops, is out and ready for testing: “The team is proud to announce the release of Linux Mint 12 ‘Lisa’ RC. Linux Mint 12 is a new step forward, using new technologies and a brand new desktop, built with GNOME 3 and Mint GNOME Shell Extensions (MGSE). MGSE is a desktop layer on top of GNOME 3 that makes it possible to use GNOME 3 in a traditional way. You can disable all components within MGSE to get a pure GNOME 3 experience, or you can enable all of them to get a GNOME 3 desktop that is similar to what you’ve been using before. The main features in MGSE are: the bottom panel, the application menu, the window list, a task-centric desktop (i.e. you switch between windows, not applications), visible system tray icons.” Read the release announcement and check out the what’s new page for more detailed information and screenshots. Download (SHA256): linuxmint-12-gnome-dvd-32bit-rc.iso (1,025MB, torrent), linuxmint-12-gnome-dvd-64bit-rc.iso (1,014MB, torrent).

Quais os recursos necessários para rodar Google Android 4.0 “Ice Cream Sandwich”

Quais os recursos necessários para rodar Google Android 4.0 “Ice Cream Sandwich”

Oficialmente, até a data de hoje a Google não divulgou quais os requerimentos mínimos para se ter o Android 4.0 cujo codenome é Ice Cream rodando de forma estável para o público web como nós (eu, tu e o app… rsrsrs) , porém, segundo fontes internacionais, há uma informação abstante animadora para usuários do android, o hardware necessário não será tão potente assim em vista do breve lançamento, o que chega a ser curioso.

Vamos aos requerimentos mínimos para rodar?

1 – Processador com 1ghz,

2 – 512 mb de ram,

3 – GPU (indefinida).

Esta informação veio de uma nota de releases da Sony, a mesma falou que seus smartphones de alto desempenho (x10 Arc, por exemplo) vão receber a atualização sem problemas. Da linha Xperia, acreditamos que somente os que tem hardware menor que os dados passados acima não receberão a update,  segundo a Sony detalhou sobre o android 4.0.

Ao que parece, tudo indica que em termos de hardware todos que possuem: Motorola Milestone 2, Motorola Defy, Motorola Atrix, Droid 2, Galaxy i9000, Sony X10 ou superiores receberão o update tranquilamente. (aparentemente vão rodar)

Segundo a mesma fonte, baseado na aparelhagem, o Xperia Arc possui um hardware não muito potente (referimos-nos aos mais potentes do mercado) assim como uma GPU “não muito poderosa” (nos referimos ao nível máximo do mercado atual), ou seja, no caso do Milestone 2, a GPU é OMAP 3620, que já trás bons jogos e bom nível de captura. Ao que parece, talvez seremos contemplados com esta glória sim!

No caso do Sony Xperia Arc, sua GPU é Adreno 205 (não é a mais potente do mercado, mas anda bem), mas foi confirmado que roda, presumimos que rodará nos aparelhos que citamos. (nem que seja com lag, por favor GOOGLE!)

A nota vem do site SOMobile, que coloca a notícia na Íntegra neste link -> http://www.somobile.co.uk/news/2011/09/08/sony-ericsson-current-gen-xperia-phones-will-get-android-4-0/#

Estamos torcendo para que a informação venha cair como luva nas mãos dos donos de Smartphones com 1ghz de clock, pois será maravilhoso dar vida aos “antigs smartphones”.
Abraços a todos e qualquer sujestão/suspeita usem os comentários e iremos atualizar o texto de acordo com a relevância dos comentários.

Para quem quer acompanhar as GPUS dos smartphones mais conhecidos acessem: http://en.wikipedia.org/wiki/Comparison_of_Android_devices