Browsed by
Tag: ubuntu

Como configurar VLAN no Ubuntu

Como configurar VLAN no Ubuntu

Para você que possui apenas 1 uplink para seu servidor e precisa adicionar diversas redes eis como fazê-lo utilizando o Ubuntu Server.

Os passos são simples mas devem ser realizados com atenção para que nada saia errado, vale lembrar que a interface de seu switch deve estar configurada em Trunk para que a configuração possa funcionar corretamente.

Chega de bla bla bla e vamos ao que realmente interessa.
Em nossa configuração utilizaremos as VLAN’S ID’s: 120 (172.16.0.0/24) e 200 (192.168.1.0/24).

Read More Read More

iptables v1.3.8: Couldn’t load match `connlimit’:/lib/iptables/libipt_connlimit.so

iptables v1.3.8: Couldn’t load match `connlimit’:/lib/iptables/libipt_connlimit.so

Para sanar este erro no iptables, faça o download do pacote abaixo:

Assim que baixar instale o pacote utilizando o seguinte comando:

Terminando rode o iptables normalmente ;).

 

‘xterm-256color’: unknown terminal type no mac os x Lion, Mac os x mountain ou mac os x snow leopard

‘xterm-256color’: unknown terminal type no mac os x Lion, Mac os x mountain ou mac os x snow leopard

Se este erro ocorre com você na tentativa de acesso ao terminal de um servidor Ubuntu, Debian, Mint ou qualquer outro Debian Based usando Mac os X e recebe o erro ‘xterm-256color’: unknown terminal type, entre no servidor de destino aonde o terminal conecta e use o seguinte comando:

apt-get install ncurses-term -y

Isso vai instalar o pacote que faltava.

Interessante que se o erro não for corrigido, por exemplo, um comando inportante como top ou screen não funcionam :(.

Em plataformas Red Hat não rola isto.

PHP Warning: Module ‘timezonedb’ already loaded in Unknown on line 0

PHP Warning: Module ‘timezonedb’ already loaded in Unknown on line 0

Para resolver isto é simples, entre no arquivo php.ini (em rhel based pode ser encontrado em /usr/local/lib/php.ini), bastando apenas entrar e remover as linhas duplicadas que contém:

extension=”timezonedb.so”

Removendo as linhas duplicadas rode: service httpd restart ou /etc/init.d/apache2 restart e curta!

Playing error : Sua instalação do GStreamer está com um plug-in faltando. at /usr/bin/../share/gmusicbrowser/gmusicbrowser_gstreamer-0.10.pm line 135.

Playing error : Sua instalação do GStreamer está com um plug-in faltando. at /usr/bin/../share/gmusicbrowser/gmusicbrowser_gstreamer-0.10.pm line 135.

Se essa é a mensagem de erro ao tentar tocar um arquivo MP3 junto ao seu Ubuntu/Xubuntu/Kubuntu, não chore e nem desanime, na verdade o que está rolando é a falta de plugins para stream de audio.
Para sanar isto basta abrir seu terminal e digitar:

sudo apt-get install ubuntu-restricted-extras -y

Serão baixados mais de 100mb de plugins, mas tudo bacana (mp3, flash, mp4, avi e etc…).

Depois disso é só alegria.

Abraços a todos ;P

Morre André Gondin, uma autoridade do Ubuntu no Brasil

Morre André Gondin, uma autoridade do Ubuntu no Brasil

Morreu aos 24 anos um dos ícones do Software Livre no Brasil: André Gondin.

André era um dos líderes da tradução do Ubuntu para o Pt-BR e fazia parte do Conselho Ubuntu Brasil, além de escrever em diversos blogs de Linux e Software Livre.

Leia a matéria que Gleidson Lacerda escreveu sobre André Gondin abaixo:

“André Gondim, deixa esposa, pais, família, amigos, colegas, fãs. Lutou contra a fibrose cistica desde criança, deram 8 meses, 2 anos, 5 anos… aos 24 veio o transplante e ele sobreviveu (casou-se com Ana Luiza no mesmo ano).

Graduou-se, estava posgraduando. Trabalhou em empresas de primeira linha como UOL e Terra (até quebrou meu galho e tirou minhas férias na Gfarias). Deu cursos, palestras, militou no software livre. O Ubuntu, Gnome e tantos outros projetos devem muito das traduções e coordenação de equipe de André.

 

Para continuar lendo veja:

http://aurelianomartins.wordpress.com/2011/11/03/morre-andre-gondin-um-dos-icones-do-ubuntu-no-brasil/

 

Use of uninitialized value in string ne at /usr/sbin/ddclient line 1973.

Use of uninitialized value in string ne at /usr/sbin/ddclient line 1973.

Se você está usando DEBIAN-BASED (mind/debian/ubuntu) e toda vez que roda o comando ddclient ele apresenta erro SEUS PROBLEMAS “SE ACABARAM-SE”!

Para sanar, como root faça o seguinte:

rm -rf /var/cache/ddclient/ddclient.cache

Depois rode o comando ddclient, a saída vai ser algo semelhante a:
SUCCESS:  updating SEUHOST.ALGUMACOISAg: good: IP address set to IPDASUAINTERFACEWEB

 

Abraços galera

Ubuntu 11.10 Alpha 3

Ubuntu 11.10 Alpha 3

Ubuntu Kate Stewart has announced the availability of the third alpha release of Ubuntu 11.10, code name “Oneiric Ocelot”. This release comes with the new Linux kernel 3.0, while Lubuntu (an Ubuntu variant featuring the LXDE desktop) becomes an official member of the Ubuntu family. From the release notes: “Alpha 3 includes the 3.0.0-7.9 Ubuntu kernel which is based on the mainline 3.0 kernel. Some of the most notable changes between the alpha 2 and alpha 3 release with respect to the kernel include: adopted a 3 digit kernel version, e.g. 3.0.0-x.y; re-base to upstream 3.0 final kernel; enable Overlayfs; enable Realtek RTL8192CU and RTL8188CU WiFi driver; enable support for rt53xx wireless chipset family….” See also the release announcement. Download (SHA256): oneiric-desktop-i386.iso (712MB, torrent), oneiric-desktop-amd64.iso (709MB, torrent). Also made available today were 11.10 alpha 3 releases for Kubuntu (download, release notes), Edubuntu (download), Lubuntu (download) and Mythbuntu (download).

 

Fonte: http://distrowatch.com/6824

O que significa a palavra UBUNTU?

O que significa a palavra UBUNTU?

O que a palavra Ubuntu significa?

Ubuntu é uma antiga palavra africana que significa algo como “Humanidade para os outros” ou ainda “Sou o que sou pelo que nós somos”. A distribuição Ubuntu trás o espírito desta palavra para o mundo do software livre.

Ubuntu
Ubuntu
Como fazer QoS de banda (controle de banda) no Ubuntu Server, Debian, Fedora, Centos, RedHat e etc

Como fazer QoS de banda (controle de banda) no Ubuntu Server, Debian, Fedora, Centos, RedHat e etc

Vamos perceber o seguinte.
Esse how to serve para TODAS as distribuições que rodam como um gateway de internet, sendo somente um caso de particularidade a questão de paths de configurações, como por exemplo, para instalar o CBQ no ubuntu basta usar apt-get install shaper -y.
Isto instalará ele e basta você localizar o path aonde o script shaper está (/etc/init.d/shaper) e seus respectivos confs (/etc/shaper).
No caso das outras distribuições (red hat based -> Centos, Fedora e Red Hat) podemos ver que seu path fica em /etc/sysconfig/cbq. No caso de red hat já existe um arquivo de exemplo que serve para mostrar como as coisas são configuradas no padrão, seu nome é cbq-0000.example e existe outro mas é um caso de utilização do próprio CBQ, o avpkt.
Neste caso iremos criar tudo na mão.
Antes de por a mão na massa temos de entender algumas regras PRIMÁRIAS do CBQ.
Abaixo seguem as mesmas:

O nome dos arquivos de download

cbq-0002-download.in

Todos os arquivos de download devem obedecer a algumas regras na hora de serem nomeados. A primeira delas é que todos os arquivos de download devem começar com cbq-

cbq-0002-download.in

A numeração sempre deve começar a partir do 0002;

cbq-0002-download.in

Todos os arquivos devem terminar com .in

cbq-0002-download.in

O conteúdo dos arquivos de download

DEVICE=eth1,10Mbit,1Mbit
RATE=64Kbit
WEIGHT=6Kbit
PRIO=5
RULE=10.0.0.2
BOUNDED=yes
ISOLATED=yes

DEVICE=eth1,10Mbit,1Mbit – Esta linha contém a interface que sai para os clientes da rede.
RATE=64Kbit – Quantidade de banda destinada ao cliente. Aqui coloca-se qualquer valor que se deseje separar para o IP do cliente.
WEIGHT=6Kbit – Taxa máxima de download que o cliente pode alcançar (com pequenas variações para mais ou para menos).
PRIO=5 – Prioridade com que o IP do cliente deve ser vigiado. O normal é deixar 5.
RULE=10.0.0.2 – IP do cliente a ser vigiado.
BOUNDED=yes – Se setado para yes o usuário estará limitado mesmo que o link esteja com folga.
ISOLATED=yes – Se setado para yes indica que o cliente não poderá emprestar banda pra ninguem.

Arquivos de upload
O nome dos arquivos de upload

cbq-0002-upload.out

Todos os arquivos de upload devem obedecer a algumas regras na hora de serem nomeados. A primeira delas é que todos os arquivos de upload devem começar com cbq-

cbq-0002-upload.out

A numeração sempre deve começar a partir do 0002;

cbq-0002-upload.out

Todos os arquivos devem terminar com .out

cbq-0002-upload.out

O conteúdo dos arquivos de upload

DEVICE=eth1,10Mbit,1Mbit
RATE=64Kbit
WEIGHT=6Kbit
PRIO=5
RULE=10.0.0.2,
BOUNDED=yes
ISOLATED=yes

DEVICE=eth1,10Mbit,1Mbit – Esta linha contém a interface que sai para os clientes da rede.
RATE=64Kbit – Quantidade de banda destinada ao cliente. Aqui coloca-se qualquer valor que se deseje separar para o IP do cliente.
WEIGHT=6Kbit – Taxa máxima de download que o cliente pode alcançar (com pequenas variações para mais ou para menos).
PRIO=5 – Prioridade com que o IP do cliente deve ser vigiado. O normal é deixar 5.
RULE=10.0.0.2, – IP do cliente a ser vigiado. Observe que no arquivo de upload, o IP termina com uma vírgula (,).
BOUNDED=yes – Se setado para yes o usuário estará limitado mesmo que o link esteja com folga.
ISOLATED=yes – Se setado para yes indica que o cliente não poderá emprestar banda pra ninguem.

Iniciando o CBQ

Depois de criadas todas as regras, é preciso compilá-las, com o comando (isto em fedora, redhat e centos):

[email protected]~# cbq compile

No caso do Debian, Ubuntu, Mint e similares:

[email protected]~# /etc/init.d/shaper compile

Basta, depois da compilação, iniciar o CBQ com o comando (isto em fedora, redhat e centos):

[email protected]~# cbq start

No caso do Debian, Ubuntu, Mint e similares:

[email protected]~# /etc/init.d/shaper start

Ou se desejar pará-lo (isto em fedora, redhat e centos):

[email protected]~# cbq stop

No caso do Debian, Ubuntu, Mint e similares:

[email protected]~# /etc/init.d/shaper stop

CBQ na inicialização

Adicione o comando cbq start ao rc.local para que carregue sozinho no ato do boot
(isto em fedora, redhat e centos):

[email protected]~# echo "cbq start" >> /etc/rc.local

No caso do Debian, Ubuntu, Mint e similares:

[email protected]~# echo "/etc/init.d/shaper start" >> /etc/rc.local

Fontes:

http://www.ubuntu.com/ubuntu (ubuntu)
http://www.debian.org/ (debian)
http://centos.org/ (centos)
http://www.projetofedora.org/ (fedora)
http://sourceforge.net/projects/cbqinit/ (cbq)
http://migre.me/5gcMr (cbq sob fedora)